O que ninguém nunca te contou sobre ser feliz

Nem sempre é fácil entender que depois de algo muito ruim, uma tragédia, seja possível refazer a vida e recomeçar, mas acredito, por pior que seja o que estiver acontecendo, vai passar. Por mais que a angústia e a dor apertem seu peito, o tempo trata de abrandar esses sentimentos, desbota as lembranças ruins, acalma nosso coração e alivia nossa alma. Você merece ser feliz, acredite nisso!

Olá! Como vai? Ontem comemoramos o dia da Felicidade. Falar sobre ela é muito interessante já que muitas pessoas parecem passar a vida em sua busca, acabando vivendo infelizes durante o caminho e outras pessoas simplesmente se conformam em nunca encontrá-la.


Ninguém é feliz o tempo todo

Acredito que ninguém seja tão ingênuo e sonhador a ponto de acreditar que é possível ser feliz 24h por dia, 365 dias no ano, uma vida inteira. As coisas não são bem assim. Felicidade na verdade não é algo permanente, muito menos um ponto-final de um caminho. Ela é o caminho! É feita de pequenos momentos no dia, momentos que nos fortalecem, que fazem toda a luta diária fazer sentido. Felicidade é um presente da vida e nos é dado em pequenas doses. Que saibamos aproveitá-las!


Felicidade é feita de pequenos momentos

Felicidade é acordar sentindo-se bem disposto e ver que ainda faltam alguns minutinhos antes que o despertador toque. Felicidade é receber um bom-dia alegre do seu filho e ouvi-lo dizer que te ama e contar algo novo que aprendeu. Felicidade é saber que tem sempre com quem contar na vida, nos momentos alegres e nos tristes também. É ter alguém para dividir a vida e perceber que apesar da rotina corrida, das contas para pagar, do cansaço, das birras dos filhos, quando vocês se olham conseguem ver o amor que sentem um pelo outro e sabem que de uma forma ou de outra tudo vai ficar bem. Felicidade é ter saúde, ter o que comer, mesmo sabendo quanta miséria existe no mundo.


Felicidade é chegar no fim do dia e poder tomar um banho relaxante, deitar no sofá para descansar, enquanto saboreia um chocolate e lê um bom livro, ou curtir um momento de intimidade com quem se ama.

Felicidade é diferente de alegria. Podemos ser pessoas alegres a maior parte do tempo, mas dificilmente nos sentiremos felizes o tempo todo. As preocupações, obrigações, afazeres acabam nos deixando tensos e muitas vezes não é possível sentir-se feliz nessas situações, o que é muito normal.


Segundo os dicionários

Os dicionários definem felicidade como “bem-aventurança, sorte, bom êxito, contentamento. Felicidade é um estado de contentamento. “Estado” ou situação como o próprio nome já diz é algo que não se pode ter o tempo todo.

Alegria tem mais a ver com o humor. Nem todo mundo que está alegre necessariamente estará se sentindo feliz, mas ainda assim, como diria o poeta Vinícius de Moraes “é melhor ser alegre que ser triste/alegria é a melhor coisa que existe/é assim como a luz no coração”. Então deixe o mau humor de lado e coloque um sorriso no rosto, mesmo quando tudo parecer pesado demais para suportar. Sorrisos fazem milagres! Você acabará percebendo que nesses dias que conseguir se manter mais alegre, bem-humorada e positiva, as coisas serão mais leves que nos dias que o mau humor te dominar.


Tudo que nos desafia também nos move para frente e a vida é feita de movimento.

Se fôssemos felizes o tempo todo nunca saberíamos dar o devido valor à felicidade. Momentos de reflexão e tristeza são importantes para nosso equilíbrio emocional, mas principalmente para valorizarmos os momentos felizes. É preciso aprendermos a lidar com frustrações, fracassos e consequentemente com a infelicidade, para que sejamos fortes, perseverantes e cresçamos.


Acredito em recomeços e segundas chances.

Todo mundo pode voltar a ser feliz. Acredito que seja possível amar de novo, mesmo depois de ter tido um coração partido. Acredito que mesmo após uma grande desgraça, seremos capazes de nos reerguermos e nos reinventarmos.


A vida consiste nisto: reinventar-se quantas vezes forem preciso. Permitir-se sofrer, mas principalmente permitir-se ser feliz. Não seja seu pior carrasco. Viva intensamente, mas também saiba ser leve.

Aproveito para falar sobre meu romance “As coisas não são bem assim”. Nele a personagem principal, Clarice, (nome dado em homenagem a Clarice Lispector, de quem sou grande fã) perde o grande amor da sua vida, que morre após um grave acidente de carro. Com ele morre seus sonhos, esperança e alegria. Mas com o tempo Clarice é forte o bastante para se reerguer, e quando o amor bate outra vez em sua porta ela entende que é merecedora de uma segunda chance e o aceita. O livro trata justamente disso: podemos ser felizes de novo, basta querermos e permitirmos.


Conheça meu romance. Clique agora aqui para comprar o seu.

Desejo que saiba aproveitar os pequenos momentos de felicidade, que seja mais alegre e leve.


Um abraço e até a próxima!


Renata R. Corrêa

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags